sábado, 2 de janeiro de 2016

BREVE COMENTÁRIO SOBRE RELIGIÕES: SÃO NECESSÁRIAS?

Cid José Passos Bastos

Apenas uma breve análise sobre as Religiões, de um modo geral. Ao longo da História da Humanidade, desde o início da vida social, o Homem sempre procurou adorar algo ou alguma simbologia, ou fenômeno natural, o qual ele desconhecia a origem e o mecanismo de funcionamento, gerando temor. Essa adoração, com o tempo, foi alçada ao status de adoração a uma divindade, ou a várias divindades. Quando essa adoração passou a ser controlada por determinadas castas, todos os problemas ligados à religião começaram.

Muito já se assassinou, muitas vezes com o título de “sacrifícios aos deuses”, consciente ou inconscientemente. Desde a era cristã, muitos crimes foram cometidos, guerras declaradas e uma multiplicidade de intrigas foram perpetradas, especialmente pela Igreja, instituição criada para atender aos cultos religiosos. Não nos esqueçamos da Inquisição, responsável por tantos crimes e atrasos no progresso da Humanidade.

Na atualidade, as Religiões ainda são instrumentos de exploração, de intolerância, de discórdia e de fanatismos, provocando nas pessoas, muitas vezes, falta de discernimento. Discussões infrutíferas são provocadas, sobre qual ou quais Religiões seriam mais “adequadas”, ou que levariam verdadeiramente a Deus, como se “Deus” fosse uma personalidade. Não estou ignorando que, em muitos casos, Religiões possam ter provocado mudanças de atitude para melhor, nem tão pouco desconhecendo alguns trabalhos de cunho social e humanitário por parte de algumas Religiões. Mas, pesando na balança, observo muito mais preconceitos e fanatismos em muitas pessoas.

Ser ético, praticar o bem, ser honesto, justo, compreensível e humanitário não são virtudes inerentes às Religiões ou àqueles que as praticam, mas fazem parte da personalidade de cada um, independente da crença ou de religiões que professem ou não. Fico pensando, então, se as Religiões são necessárias. Mesmo considerando a crença em um Deus (ou a vários), esta não depende, igualmente, de se professar uma Religião. É uma questão de fé e não de doutrina religiosa. Mesmo se tratando de orações ou outra forma de culto ou adoração, também não dependem de uma igreja para que possam ser proferidas. Novamente, é uma questão de fé e não do local onde sejam proferidas.

Não cabe nesse breve comentário levantar qualquer questão sobre crença em Deus ou não. Isso é íntimo de cada pessoa. Contudo, creio que não há necessidade da existência de Religião, seja ela qual for.