quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

BALADA DO ESQUECIMENTO



(PARÁFRASE DE PARTE DA LETRA DA MÚSICA BALADA N° 7, DE MOACYR FRANCO)

BALADA DO ESQUECIMENTO
     Cid Bastos

Sua ilusão entra na Instituição no Laboratório vazio
Um grupo de estagiários dos sonhos o aguarda, talvez
O velho pesquisador recorda os momentos felizes
Coleta a saudade no peito identificando a emoção

Hoje, alguns poucos ex-alunos continuam os seus estudos
Ainda na bancada permanece sua última lâmina
Mas, impedido pela vida parou
E para sempre a pesquisa acabou
Seus olhos cansados olharam para o nada
E o projeto do tempo ganhou

Cadê você, cadê você, você passou
O que era doce, o que não era se acabou
Cadê você, cadê você, você passou
No artigo do sonho, a história publicou