sábado, 9 de abril de 2011

CONVERSA BRIO-TRANSCENDENTAL


Imaginemos, sem muito esforço, que os Espíritos de três Padres já falecidos, se reuniram em um determinado espaço dimensional não visível aos nossos sentidos físicos. A conversa, entre os três, abordava assuntos relacionados às briófitas, tema de estudo de um dos três quando ainda no plano físico. Vejamos como seria.
Pergunta o Padre Sehnem:
− Olá, como tem passado, Padre Lusier!
Responde Luisier:
− Muito bem, Sehnem, e você?
Sehnem:
− Ah, meu amigo, tenho tido algumas surpresas, não que sejam desagradáveis, mas surpresas!
Luisier
− É mesmo, amigo? Que tem acontecido?
Sehnem:
− Bem, tenho percebido algumas coisas lá do plano físico da Terra, em relação às minhas espécies que descrevi.
Luisier:
− É mesmo, o que tem surgido?
Sehnem:
− Bem, noto que alguns novos pesquisadores andam alterando as minhas espécies novas, desmitificando-as, sinonimizando-as...Ah, Luisier, como percebo, agora, o que fiz, ou melhor, o que não fiz!
Luisier:
− Ora essa, Sehnem, nem parece você! As espécies que nós descrevemos à época, estavam de acordo como os nossos conceitos daquela época... Hoje estão aí para serem estudadas e revisadas mesmo, ora essa! Já basta a religião que professávamos, a qual admitia o absurdo da imutabilidade! Mas, nossas espécies, não, nós não podemos imaginar isso! Esse pessoal novo deve entender que demos o passo inicial, para que eles continuem! Ao menos eles encontraram uma base para estudo.
Sehnem:
− É verdade, Luisier, que bobagem a minha, é ciúme besta, coisa de padre velho, eh, eh, eh, eh. E, sabe de uma coisa, na verdade estou gostando muito dessas discussões e, porque não, do trabalho que estou lhes dando... eh, eh, eh. Principalmente para aquela moça e aquele rapaz lá na Bahia, que estão sendo orientados por aquele moço que vivia, há temos atrás, fazendo piadas com o Torrend. Lembra? Imagine que virou orientador... aquele moço.
De repente, chega outro Padre botânico, o Padre Camilo Torrend:
− Ora, ora, alguém falou o meu nome?
Os dois Padres cumprimentaram de modo esfuziante o recém-chegado:
− Olá Torrend, como tem passado, comentou Sehnem.
− Muito bem, e vocês?
− Estamos bem, respondeu Sehnem.
− Mas, sobre o que palestravam?
Disse Sehnem:
− Ah, Torrend, sobre as espécies que descrevemos como novas, à nossa época, e que agora estão sendo revisadas e alteradas, muitas sinonimizadas.
Respondeu Torrend:
− É mesmo? Kkkkkkkkkkkkkkkk, é muito engraçado, isso!
− Mas, por quê? Perguntou ambos os Padres, Sehnem e Luisier.
− Ora, é fácil... Para mim é realmente engraçado, porque não tenho muito esse problema... kkkkkkkk!
Perguntam Sehnem e Luisier:
− Ora, mas como?
− É que estudei Mixomicetos, que poucos se arvoram a estudar atualmente. Mas, se alegrem, estão contribuindo para o avanço da Ciência!
Despediu-se Torrend, com largo sorriso, deixando os dois Padres pensativos e, ao mesmo tempo, com uma sensação de vitória... Isso porque nos deixaram um grande quebra-cabeça para resolvermos. E, pensem, temos muito mais recursos do que eles, àquela época.

FIM

Essa foi uma singela e despretensiosa homenagem a esses grandes botânicos que nos legaram a oportunidade de estudarmos e conhecermos melhor a nossa brioflora!
Cid Bastos